Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 13 de março de 2011

A MATRIX evangélica (final)

Os pseudo-líderes evangélicos da modernidade usam e abusam da cortina de fumaça para manter a estrutura e – por que não dizer – seu emprego, seu meio de vida. Criam ideias, conceitos, doutrinas e arrazoados que visam unicamente perpetuar o seu domínio sobre a congregação, e não raro, assegurar a seus descendentes e apaniguados uma fonte eterna de sustento. É o verdadeiro feudalismo evangélico (leia mais aqui).
Dentre as técnicas usadas para manter a dominação nicolaíta, uma das mais evidentes – para quem já saiu da Matrix, ou da “cobertura” – é um dialeto próprio, que identifica claramente quem ainda está “dentro da visão”. Eu chamo de “evangeliquês”. Tem várias nuances, mas de modo geral usa as palavras da tabela abaixo. Veja só: são 3 colunas de substantivos, que podem ser usados combinados na ordem das colunas (1, 2 e 3), com qualquer dos verbos da coluna 4.
Eventualmente, os termos podem ser transformados em verbos, para dar mais autenticidade (por exemplo, estabelecido = estabelecer, unção = ungir, profético = profetizar, liberado = liberar, etc.), assim:
- Precisamos marchar na unção profética com adoração extravagante para alcançar a batalha de alto nível!
- Vamos guerrear no mover apostólico e poderoso para conquistar o tabernáculo consagrado do reino levítico para as nações!
- A geração apaixonada dos dizimistas fiéis foi estabelecida para gerar a cobertura territorial e como leões declarar restaurado o reino celestial!
- É tempo de liberar o ato apostólico da intercessão poderosa e decapitar as hostes malignas!
Também pode ser usada a coluna especial de entonação, se for o caso.
E sabe o que é engraçado? Os seguidores mais próximos do “líder” começam, pouco a pouco, a copiar os gestos, o tom de voz, o estilo do ungidão-mor. Repare só, e depois me diga se não estou dizendo a verdade...
Como ilustração prática disso todo, releia este artigo, e veja se não é a prova final desta tentativa de manter os  abestados sob o tacão do líder todo-poderoso: palavras vazias, sem conteúdo, genéricas como as previsões da Mãe Diná ou do Jair de Ogum, lançadas como se viessem do próprio Trono da Graça! Anos proféticos decretados um após o outro, apenas como promoções das Casas Bahia, para manter a platéia hipnotizada! Boletins de pseudo-profetas, encaminhados por e-mail, são lidos nas “igrejas” e congregações como se fossem a “instrução suprema”, para que todos sigam, à uma, o “mover da visão”.
Veja este texto:
2008 será um tempo de usar o dedo indicador como nunca. Um tempo de ensinar, movimentando o indicador com força, um ano de profetizar, apontando para cima e desferindo a palavra de Deus. Um ano de expandir o Reino, apontando o dedo para onde o Espírito quer que vamos. Um ano de ativação, esticando o indicador e apertando o botão que fará as coisas funcionarem. Um ano de inovação, onde vamos criar artisticamente de forma livre e nunca antes vista, como quem desenha na areia. Um ano de disposição, onde Deus vai esperar os indicadores que se levantarem dizendo “presente!” ... O rio apostólico aumentará seu volume. Jovens apóstolos genuínos surgirão nas nações através de “Pais Apostólicos”; eles serão sinais do Avivamento Mundial que se inicia.  Guia Profético para o ano de 2008, em http://projetojoel2.com/blog/?cat=21&paged=8).
Ou este:
[2010] Ano de cavar poços das provisões que o Senhor nos envia enquanto passamos pelo vale. Ano de nos aplicarmos a crer e a buscarmos as águas vivas de Deus para nos suprir. Temos que cavar, ir atrás, aplicar esforço pessoal para desfrutar de nossa herança já legalmente determinada pelo Pai ...  Fique atento às estações espirituais de chuvas divinas, que tornarão o solo do nosso coração fértil para as sementes divinas que florescerão e frutificarão em 2010. Lembre-se de recolher a água da chuva divina em tanques (?); guarde as porções de águas vivas que lhe serão entregues ... Os céus estão abertos; é tempo de colheita nas 12 regiões proféticas. (http://guerreiros.insejec.com.br/category/palavras-profeticas/).
Percebe a enrolação?
Seria cômico se não fosse trágico!
E para você tirar a dúvida sobre quem é o maluco nesta história – eu, que estou metendo o dedão na pereba, ou o pessoal da “cobertura”, “apostolado”, etc... – veja sobre o novo título que deram a “papaipóstolo” Hernandes, ou sobre o que a IURD anda fazendo. Aí está a prova do que estou dizendo, esses camaradas fazem o que fazem porque têm quem os apóia e os considera o último biscoito do pacote, a derradeira revelação, a encarnação do Espírito Santo, a última palavra, a unção suprema.
Russell Shedd nos dá um alerta sobre esses caras:
“[Satanás] foi mentiroso no princípio (João 8:44) e continuará até o fim. Gera mentiras, assim como poços de água parada geram micróbios. Propaga falsas ideias com astucia para alcançar seus objetivos. Mesmo quando homens inteligentes percebem que foram iludidos, continuam crendo nas novas falsidades promulgadas pelo pai da mentira. Se a habilidade de Satanás para enganar fosse limitada aos seus adeptos, a conseqüência não seria tão catastrófica. Mas podemos imaginar a satisfação que tem o demônio quando se transforma em anjo de luz (II Coríntios 11:14), para iludir os mais instruídos. Não hesita em vestir uma roupagem santa para confundir os que carecem de discernimento, Ele comparece aos cultos para inculcar suas ideias nefastas. Por isso Paulo ordena que falem apenas dois ou três profetas e os outros julguem (I Coríntios 14:29). Se Satanás não tivesse acesso aos cultos, não haveria necessidade de avaliar as mensagens. A frase “se alguém se considera profeta ou espiritual” (v. 37) também aponta o perigo de auto-proclamação de um ministro que se diz mensageiro de Deus, quando de fato é porta-voz do inimigo. Por essa razão, João manda que as igrejas provem os espíritos se vêm ou não de Deus (I ao 4:1). A apostasia das igrejas acontece porque não reconhece que os espíritos enganadores espalham suas doutrinas demoníacas sem que os fiéis percebam a falsidade (I Timóteo 4:1). Shedd, in “O mundo, a carne e o diabo”, pg 96-97.
Olha, faço um apelo sério: saia logo dessa “matrix” maligna. Leia a Bíblia, especialmente o livro de Atos e as epístolas, e veja, sinceramente, se está dentro do padrão neo-testamentário para a vida cristã. Veja se seu líder incentiva o estudo bereiano da Palavra, se aceita crítica, se vive pela fé ou de campanha em campanha, congresso em congresso, conferência atrás de conferência – tudo com ingresso pago, claro. Avalie se de tempos em tempos te convocam para um encontro ou “clínica” para confessar de novo todos os pecados conhecidos e desconhecidos, desde não sei quantas gerações passadas, e quebrar de novo as maldições que Jesus já quebrou na Cruz. Com ingresso pago, evidentemente. Mas mesmo se for de graça também é esquisito. Veja se na hora da oração há uma balbúrdia de “línguas estranhas”, onde ninguém entende nada, pois não existe interpretação. Veja se o “louvor” é de acordo com Efésios 5:18-21 e Colossenses 3:16, ou é uma sucessão de apresentações e showzinhos de pseudo-levitas toscos e dançarinas desengonçadas. Veja se estão te espremendo para dar o dízimo religiosamente – coisa da outra dispensação – senão o devorador, o migrador, o picador, o moedor, o ralador e o espremedor vão puxar seu pé de noite; se os recursos arrecadados estão financiando a caminhonete do apóstolo, a viagem da bispa, o tênis novo do filhote do pastor; ou se as ofertas – voluntárias - estão sendo aplicadas de acordo com o que a Bíblia ensina...
Abra seus olhos!
70200

  © Blogger templates Modelo: Shiny by Ourblogtemplates.com 2008 - personalizado por Georges - que ralou pra caramba!

Voltar ao INÍCIO