Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Sobre apóstolos e profetas:

Os “apóstolos” modernos confundem muitas coisas, como por exemplo a questão do governo do mundo em nome de Deus, e sobre Deus entregar à Igreja o domínio de todas as coisas, antecipando para o tempo presente coisas que só devem acontecer no Milênio preconizado no final de Apocalipse. Não entendem que é preciso que primeiro venha a tribulação, o juízo de Deus sobre as nações rebeldes, para que depois o governo de Cristo seja implantado na Terra, só então cumprindo-se Isaías 60-66, Ezequiel 47 e Daniel 7:13, 14, 18, 22 e 27, dentre outras passagens proféticas.
Aliás, é a partir desses textos que muitos se põem a reivindicar posses e sucesso nesta vida, tentando aplicar a si trechos como “comereis as riquezas das nações, e na sua glória vos gloriareis” (Isaías 61:6), “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo dei” (Deuteronômio 11:24 e Josué 1:3) e outros semelhantes, querendo tomar posse de tudo em que botam o olho gordo. Esquecem-se convenientemente que tais promessas foram feitas a Israel, e não à Igreja!
Jesus foi muito claro a respeito do Seu reino. Seus súditos, os cidadãos do reino, não são deste mundo. São estrangeiros e peregrinos rejeitados pelo mundo, aguardando a volta do Rei que virá estabelecer o Seu Reino Milenar. Por enquanto, o deus deste mundo é Satanás e seus súditos o governam. Por isso, a Bíblia deixa claro que “o mundo inteiro jaz [isto é, descansa, se apóia] no maligno” (I João 5:19), que o diabo tem autoridade sobre ele (Mateus 4:8,9) e que o dia de Jesus retomar o governo ainda não chegou (Apocalipse 11:15 e 12:10)
Durante toda a história, a igreja católica, tendo o “papa” na liderança, o qual afirma ser o “vigário de Cristo” na Terra, vem tentando governar o mundo. Ela jamais acreditou no vindouro Reino Milenar de Cristo e se esforça para estabelecer na Terra o seu “reino agora”. Sua hierarquia, constituída de sacerdotes, cardeais e no topo o “papa”, é uma forma de governo terreno oposta ao que Cristo ensinou aos Seus discípulos, que eles não deveriam governar uns aos outros.
Mas eis que agora surge uma tal “Nova Reforma Apostólica”, um bando de auto-proclamados luminares, cujo chefe é C. Peter Wagner, que se diz “em luta contra os principados e potestades deste mundo, tentando tomá-lo para Cristo”,  como se Deus precisasse de ajuda para realizar os Seus objetivos. Esse pessoal, imbuído do que chamam de “batalha espiritual de alto nível” e de posse de títulos como “bispos”, “profetas” e “apóstolos”, nomeiam lugares-tenentes por todo lado, como Rony Chávez, Ana Mendez, Chuck Pierce, Lou Engle, Kim Clement, Cindy Jacobs e já os entronizados no Brasil Neuza Itioka, Renê Terra Nova e outros. Eles estão pondo a carroça na frente dos bois, e visam colocar no poder aqueles que acreditam ser instrumentos de Deus para a mudança da sociedade, tomando de roldão os governos, como tentaram fazer com Sarah Palin na América. Em sua egoística ambição, eles desejam governar uns sobre os outros, usando a sua nova hierarquia de “apóstolos” e “profetas”.
Para vocês terem uma idéia, um desses “profetas” americanos teve uma “visão” sobre cavalos e disse que Deus está liberando esses animais a fim de completar o domínio (eles pegam uma passagem qualquer da Escritura e dão uma interpretação que melhor coincida com os seus objetivos). A “profecia” foi publicada pela “Elijah List” (Lista de Elias), que se compõe dos falsos profetas atuais, os quais Jesus disse que haveria em abundância nos últimos tempos (Mateus 24:11).
Steve Shultz, que publica a tal “Lista de Elias”, escreveu que “Deus está em vias de fazer uma grande coisa, já no ano em que estamos. Demos um voto de confiança à palavra profética do momento, entregue por Eileen Fischer. O Corpo tem o dever de se preparar. Certamente, o Espírito veio sobre ela, quando no-la entregou”. E aí vai a tal “profecia” dada a Eileen Fischer, na Escola de Profetas do Espírito Santo, em Colorado Springs:
“A Terra está quase pronta para a colheita, pronta para o reavivamento, que será trazido pelos cavalos de Deus, os quais estão sendo liberados. Tu estás liberando os Teus cavalos do reavivamento. Eles estão trazendo a unção, Pai, nas selas da glória e da misericórdia. Pai, nós Te agradecemos pelos cavalos que estão sendo liberados pelo Espírito, esta noite. Pai, nós Te agradecemos porque eles vão atravessar a Terra inteira. Seu tropel vai no Espírito, a fim de derrotar os planos do inimigo. Nós Te agradecemos porque eles vêm com fogo nas suas bocas e expelirão fogo líquido, a fim de dissolver os planos do inimigo. Nós Te agradecemos que a sela deles seja esvaziada, porque estarás colocando a tua Noiva na sela”.
Seja sincero: você já deve ter ouvido essas e outras pataquadas semelhantes por aí, não? Cavalos do avivamento? A Noiva montada na sela? Fogo líquido? Eu já ouvi pastores dizendo que viam anjos subindo a rampa do Palácio do Planalto, e águas estavam sendo liberadas para toda a nação a partir de Brasília, e coisas semelhantes, sem nenhum resultado prático ou comprovação real de que isto de fato aconteceu... só que essa agora extrapolou. E Schultz ainda completa dizendo que “muitos afirmam já sentir uma mudança e uma excitação tangíveis no ar”. Pra vocês verem a força da sugestão psicológica. Valnice Milhomens, por exemplo, profetizou pela segunda vez que Marina Silva seria presidente do Brasil, e pela segunda vez quebrou a cara, e pela segunda vez seus seguidores saíram em sua defesa, dizendo, dentre outras asneiras, que essas profecias foram ditas por fé. Como se falar besteira por fé" legitimasse a "profecia ou a tornasse verdadeira...

Outro exemplo de picaretagem profética vem de Rick Joyner, que afirma ser dirigido por revelações, bem como pelo próprio Jesus. Para ele, tais visões são como se estivesse assistindo numa tela de cinema, calmas e gentis, como se estivessem abertos os ‘olhos do coração’. Joyner defende o “movimento de avivamento nos últimos dias”, que seria dividido em “Restauração Profética” e “Restauração Apostólica”. É esse tipo de ensino que seduziu pastores ao redor do mundo a usarem títulos como “apóstolo” e “profeta”, sem seguirem o que o Novo Testamento ensina sobre o assunto.
Entre suas revelações mais recentes, Rick Joyner afirma que a Costa Oeste dos Estados Unidos vai sofrer um terremoto terrível como castigo pela política americana em relação a Israel. Que bobagem, qualquer um sabe que a Costa Oeste americana vai sofrer um grande terremoto a qualquer instante. Queria ver ele profetizar (e acontecer) que vai ter um tsunami em Belém, um terremoto devastador em Roraima, que no dia tal vai cair um meteoro em Fernando de Noronha… aí sim é ser profeta. Lembram-se do Samuel Doctorian? Cadê os cinco anjos dos continentes, sairam de férias? São os Nostradamus gospel com suas profecias genéricas que servem para qualquer coisa, placebos proféticos.
Os falsos “apóstolos” e “profetas” que andam parolando por aí são numerosos demais para serem listados, mas podemos ter uma ideia da extensão dos seus tentáculos quando vemos esse Todd Bentley, todo tatuado, parecendo mais um metaleiro ou um skin-head do que um discípulo de Jesus, quanto mais apóstolo. Não se trata de julgar pela aparência, mas sim de informar que esses caras se mimetizaram em várias formas, tamanhos, cores e estilos, de modo que a melhor maneira de identificar os líderes da nova reforma apostólica e profética é consultando este link (em inglês).
Charles Spurgeon, esse sim um verdadeiro profeta, predisse há mais de cem anos que “chegaria um tempo, no qual, em vez de os pastores alimentarem suas ovelhas, a igreja teria palhaços entretendo cabritos”. Este tempo é chegado! 
Vejam o que os novos apóstolos pregam e no que acreditam:
1. Eles acreditam que Deus está restaurando o ofício de apóstolos e profetas na igreja.
2. Que somente eles têm o poder e a autoridade para executar os planos e propósitos divinos.
3. Que estão construindo um novo fundamento para uma igreja global.
4. Que vão estabelecer, literalmente, o Reino do Céu na Terra, com o Exército de Joel.
5. Eles colocam uma ênfase desordenada nos anjos e no sobrenatural.
6. Afirmam receber revelações extrabíblicas, que não podem ser comprovadas (revelação progressiva).
7. Que Deus está fazendo uma “coisa nova” ("o novo de Deus" é um mantra que repetem à exaustão).
8. Afirmam, frequentemente, que os que não aceitam seus ensinos estão colocando Deus numa caixa.
9. Que jamais devemos contestar a sua (deles) autoridade.
10. Usam, frequentemente, a expressão do Velho Testamento: “Não toqueis nos meus ungidos” (aliás, eles preferem usar o Velho Testamento).
11. Colocam os que contestam sua autoridade como "religiosos, legalistas, divisores, obtusos, rebeldes e demoníacos".
12. Colocam maior ênfase nos sonhos, visões e revelações do que na Palavra de Deus.
13. Acreditam que serão a reencarnação do corpo físico de Cristo.
14. Crêem que poderão executar julgamento sobre os seus oponentes (até mesmo usando a pena de morte).
15. Uma religião mundial operando em sintonia com um governo mundial (o mesmo que ensina a Nova Era).
16. Uma completa unidade que nada impedirá de acontecer.
17. Poderão trazer o Céu para a Terra.
18. Acreditam que seremos aperfeiçoados aqui mesmo, na Terra (Os Manifestos Filhos de Deus).
19. Acreditam na organização de uma agressiva campanha na Internet.
20. Acreditam na organização dos apóstolos preeminentes.
21. As igrejas locais devem ficar sob a autoridade do apóstolo de uma igreja regional (embasados no discutível conceito de “cobertura espiritual”).
22. Cada cidade deve ter um apóstolo, com autoridade extraordinária em assuntos espirituais, sobre os líderes da mesma cidade.
23. Consideram-se "divinos, pequenos deuses, iguais a Cristo".
24. Consideram-se “Defensores da Fé”.
25. Colocam muita ênfase no misticismo e no conhecimento oculto.
26. Não acreditam no Arrebatamento, mas que poderá haver um arrebatamento dos maus, para serem aperfeiçoados (isto é o mesmo que ensina a Nova Era).
27. Enfatizam a unidade sobre a doutrina, trocando a interpretação literal da Bíblia por uma interpretação espiritualizada, à maneira dos católicos.
Como se pode ver, esses mestres da “coisa nova” são meio católicos (usando a Teologia da Substituição, de “santo” Agostinho de Hipona, a qual advoga que Deus abandonou Israel para sempre e transferiu à Igreja todas as bênçãos antes destinadas aos judeus, inclusive as relativas ao poder temporal e ao governo da Terra. O Israel político de hoje não tem nada a ver com o Israel bíblico, afirmam).
Quando você ouvir pastores dizendo que o povo de Deus, a Igreja, tem o direito de reivindicar aposse de bênçãos materiais, o poder político para governar o país, a cidade, a nação, em nome de Deus, pense no que acabou de ler. Arrogantes, com ares de autoridade superior, topetudos, nariz empinado. Roupas caras, relógios de ouro, carrões, aviões. Fariam eles como os primitivos Apóstolos, abaixando-se para lavar os pés dos outros? O que foi feito da tarefa que Jesus deixou, ser pescadores de homens?
Esses não são profetas de Deus e muito menos “apóstolos” como querem fazer crer. A missão do verdadeiro profeta e do verdadeiro apóstolo não é conquistar ou dominar ou governar o mundo, mas apresentar o Evangelho aos perdidos, anunciar a Verdade de Deus - todo aquele que abandonar o pecado e crer que Jesus é o único e suficiente Salvador será salvo; edificar (ensinar), exortar a Igreja contra heresias e a apostasia, e consolá-la com a bendita esperança da Volta do Senhor.
O que passa disto, é do maligno! Doa a quem doer!

Com base em artigo de Jackie Alnor - Right and Wrong Kingdom, traduzido e adaptado por Mary Schultze, em 22/01/2012 (www.maryschultze.com)

Atualizado em 12 OUT 2014

123850 

  © Blogger templates Modelo: Shiny by Ourblogtemplates.com 2008 - personalizado por Georges - que ralou pra caramba!

Voltar ao INÍCIO