Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 6 de dezembro de 2008

Os Magos que visitaram o Menino Jesus: quem eram, de onde vieram e como souberam que Ele havia nascido em Israel? - parte 3

Adaptado (editado e condensado) de “A Espada do Espírito” – www.eti.com.br
Agora vamos ver que até mesmo os presentes que os magos levaram para Jesus sugerem que eles tinham estudado bem a profecia de Daniel. Considere o que eles ofereceram:
* Ouro - Daniel 9:25 diz que o Messias Ungido seria um "príncipe". O termo indica realeza, um rei. Ouro era o presente perfeito para oferecer a um rei, como um tributo.
* Incenso - Deus estipulou em Êxodo 30:34-36 que o incenso seria preparado com propósito sacrificial [Loc.cit. pg 273]. Jesus Cristo foi morto no Calvário como o sacrifício perfeito que seria aceitável a Deus para tirar os pecados de todos os que o recebessem. A profecia de Daniel revela esse aspecto sacrificial? Sim! Em 9:26, Deus diz que o Messias seria "morto". E é interessante que o incenso também era usado pelos sacerdotes no serviço no templo. Portanto, esse presente de incenso também aponta para Jesus Cristo como Sumo Sacerdote, cargo que ele assumiu após sua ascensão aos céus.
* Mirra - Os judeus usavam a mirra para embalsamar os corpos nos preparativos para o enterro. [Ibid. pg 592]. Novamente, o verso citado anteriormente também deve ter dado uma indicação aos magos sobre quais presentes oferecer.
Veja que dois dos presentes que os magos ofereceram ao menino Jesus relacionavam-se com sua morte e sepultamento. A profecia dava todas as informações que os magos precisavam para escolher os presentes.
A pergunta: por que os líderes espirituais de Israel negligenciaram completamente essa profecia, enquanto que os magos pagãos estavam atentos a ela? A resposta é realmente bem simples. Vários séculos antes de Cristo nascer, os líderes judeus começaram a aceitar e a propagar dois ensinos terrivelmente errôneos. Primeiro, ensinavam que as Santas Escrituras não deveriam ser interpretadas literalmente, pois não eram totalmente inspiradas por Deus e, portanto, continham erros. Segundo, ensinavam que as profecias não deviam ser interpretadas literalmente, mas deveriam ser espiritualizadas. Os livros proféticos, como Daniel, não eram lidos mais, pois continham muitas profecias.
Alguma semelhança com o ensino daquela que se diz a “única igreja”?
Após a passagem de várias gerações, essa interpretação se solidificou, e os líderes espirituais no tempo de Jesus desconheciam completamente a profecia. Assim, "não conheceram o tempo da sua visitação".
O significado deste estudo para os dias de hoje é simples e óbvio. O mesmo ensino errôneo que nega a inspiração e a inerrância das Escrituras está sendo propagado nos dias atuais. A maioria das pessoas considera a Bíblia um livro comum, escrito por homens, manipulado e mal-traduzido, cheio de lendas e erros; não sabe que mais de trezentas profecias referentes à segunda vinda de Jesus Cristo já se cumpriram ou estão sendo cumpridas.
Essas pessoas não sabem que isso nunca ocorreu antes. Portanto, estão negligenciando e perderão a Segunda Vinda de Jesus Cristo, correndo assim grande perigo espiritual.
Jesus disse enfaticamente que aqueles que conhecem a profecias sobre Sua Segunda Vinda poderão saber quando Ele estará às portas [Mateus 24:33]. Ele também nos disse qual tipo de atitude precisamos ter ao virmos a proximidade da Sua Segunda Vinda; em Marcos 13:37, ele disse, "O que porém, vos digo, digo a todos: Vigiai". Isso significa que cada um de nós deve estar testemunhando ativamente para seus colegas de trabalho e amigos; devemos estar atentos aos eventos mundiais, e devemos ler nossas Bíblias diariamente, para que o Espírito Santo nos mantenha fiéis a Jesus Cristo, ao entrarmos nesta época de tanta enganação espiritual.
No entanto, precisamos também aplicar outro ensino que aprendemos com essa profecia das setenta semanas: Deus é meticuloso no cumprimento de todas suas profecias. Ele nos diz, "Buscai no livro do SENHOR, e lede; nenhuma destas criaturas falhará, nem uma nem outra faltará, porque a boca do Senhor o ordenou, e o seu espírito mesmo as ajuntará" [Isaías 34:16]. Nenhuma das profecias de Deus falhará, de modo que Ele nos instrui a "buscar" as profecias aplicáveis para que as conheçamos e não sejamos surpreendidos quando forem cumpridas.
Além disso, Deus cumprirá todas as profecias referentes ao fim dos tempos com a mesma precisão que demonstrou na profecia das setenta semanas; no entanto, em Sua soberana vontade, decidiu não revelar a data exata em que o Anticristo aparecerá. Mas Jesus nos disse que conheceremos a estação quando virmos o cumprimento das profecias referentes ao fim dos tempos. Neste fim dos tempos (AGORA!) já estamos vendo o cenário sendo montado para o último ato da História humana! 
Estamos muito próximos do momento em que Jesus Cristo virá buscar sua igreja para que não precisemos passar pela Tribulação. A Tribulação é a última “semana de anos” que falta para cumprir a profecia. Será um período que Jesus descreveu como os piores transtornos jamais experimentados pela Humanidade. Você pode ler o livro de Apocalipse para ter uma noção do que acontecerá a este planeta. Mas antes, o próprio Jesus Cristo virá livrar desse tormento aqueles que o receberam como Senhor e Salvador, num evento conhecido como “o Arrebatamento”, que acontecerá repentinamente, sem aviso prévio, a qualquer momento. Se você não está desejando ansiosamente o Arrebatamento, talvez seja porque ainda não tenha obtido a salvação. Abra seu coração para Jesus Cristo ainda hoje.

- Na próxima semana: Afinal, Jesus nasceu mesmo em 25 de dezembro?

  © Blogger templates Modelo: Shiny by Ourblogtemplates.com 2008 - personalizado por Georges - que ralou pra caramba!

Voltar ao INÍCIO