Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 29 de novembro de 2008

Os Magos que visitaram o Menino Jesus: quem eram, de onde vieram e como souberam que Ele havia nascido em Israel? - parte 2

Adaptado (editado e condensado) de “A Espada do Espírito” – www.eti.com.br
Vamos agora considerar o significado da profecia e descobrir três coisas:
· Os magos sabiam que o tempo da vinda do Messias estava próximo.
· Israel deixou de esperar o Messias.
· Isso se aplica a nós hoje.

1. A duração da Profecia
Essa profecia estipulava que o Messias seria apresentado a Israel e que seria morto após a passagem de 69 semanas de anos desde o ponto inicial. Quando multiplicamos 69 x 7, compreendemos que o tempo envolvido aqui é igual a 483 anos. Como no calendário judaico lunar o ano tem 360 dias, podemos facilmente ver que Deus está falando sobre 173.880 dias. Portanto, podemos esperar que 173.880 dias após o período inicial dado na profecia, o Messias se apresentaria a Israel como o Rei.
2. O ponto inicial da Profecia (Daniel 9:25a)
Neste verso, Deus disse que a profecia iniciaria "desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém..." Quando Deus deu essa profecia a Daniel, Israel estava cativo na Babilônia; no entanto, Deus já tinha anunciado anteriormente, por meio do profeta Jeremias, que esse cativeiro duraria setenta anos. Esse período de setenta anos estava terminando rapidamente; na verdade a história registra que o rei medo-persa Artaxerxes emitiu o decreto autorizando a reconstrução de Jerusalém em 14 de março de 445 AC. Portanto, exatamente 173.880 dias após essa data, deveria levar-nos a algum evento significativo na vida de Jesus em que ele seria apresentado à nação de Israel como o Messias.
3. A Matemática da Profecia
A. As Primeiras Sete Semanas
Se você estudar o livro de Neemias, verá o relato da migração dos judeus para reconstruírem Jerusalém após o decreto de Artaxerxes. Neemias assumiu a liderança dos esforços para a reconstrução, que foi realizada com tantas dificuldades ameaças que os construtores carregavam espadas na cintura enquanto trabalhavam na reedificação dos muros. Assim, a profecia do verso 25b foi cumprida: "as praças e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos". Esse esforço começou em 445 AC e culminou em 396, exatamente 49 anos, conforme profetizado.
B. O Segundo Período (62 Semanas de Anos, ou 483 anos)
Daniel 9:26 fala sobre o "Ungido", que viria após esse período de tempo e que seria morto. Os estudiosos mais conservadores compreendem que essa passagem refere-se a Jesus Cristo, não no seu nascimento, mas em sua apresentação como o Príncipe, o Messias [John MacArthur Jr., "The Future of Israel", Word of Grace Communications, pg 21]. "Existem dois eventos na vida de Cristo em que ele foi apresentado oficialmente. Um foi no seu batismo e o outro foi quando entrou triunfantemente em Jerusalém" [Ibid.]. Esse último evento tornou-se conhecido como Domingo de Ramos. Quando ocorreu? O Messias Jesus chegou a Jerusalém para festa da Páscoa, em 6 de abril do ano 32 d.C." [ Ibid.].
C. Os dois perídos combinados (7 + 62 = 69 Semanas de Anos, ou 483 anos judaicos, ou 173.880 dias)
Quando contamos de 14 de março de 445 a.C.até 6 de abril de 32 d.C. temos 477 anos e 24 dias. No entanto, precisamos deduzir um ano porque conta-se um ano entre 1 a.C. e 1 d.C. (não existe o ano “zero”). Isso nos dá 476 anos e 24 dias, ou 173.764 dias.
Em seguida, precisamos adicionar 119 dias referentes aos anos bissextos durante esse período de 476 anos (476 dividido por 4). Agora, temos 173.883 dias.
No entanto, existe uma pequena imprecisão no calendário juliano quando comparado com o ano solar. O Observatório Real de Londres calcula que um ano juliano é 1/128 dias mais longo que o ano judaico solar. É por esse motivo que os anos terminados em 00 não são bissextos, exceto quando divisíveis por 400. Quando multiplicamos 476 por 1/128, temos 3 dias. Subtraindo 3 do valor acima, chegamos a... 173.880 dias! [Ibid. p.22].
Portanto, existem exatamente 69 Semanas de Anos (173.880 dias) entre o decreto do rei Artaxerxes 14 de março de 445 a.C., que permitiu a reconstrução de Jerusalém, até o Domingo de Ramos, em 6 de abril de 32 d.C.! Deus anunciou o dia em que o Messias se apresentaria a Israel como seu Rei! Vemos esse evento registrado em Mateus 21:1-11. Vemos também que Deus anunciou de uma forma maravilhosa a Daniel o dia exato em que o Messias se apresentaria como Rei. Os magos certamente conheciam essa profecia e toda a reputação de Daniel como profeta. Portanto, antes do nascimento de Jesus, eles estavam aguardando, pois sabiam que estavam vivendo próximos da data profetizada. Se alguém fosse se apresentar como Messias em alguns anos, precisaria nascer por aquela época. Assim, os magos estavam procurando um sinal que indicasse o nascimento do Messias. O Espírito Santo também não estava deixando nada acontecer por acaso, e criou a expectativa nas mentes desses magos, fazendo-os compreender o que estavam prestes a observar nos céus. Até mesmo os presentes que os magos levaram para Jesus sugerem que tinham estudado bem a profecia de Daniel, como veremos no próximo estudo.

  © Blogger templates Modelo: Shiny by Ourblogtemplates.com 2008 - personalizado por Georges - que ralou pra caramba!

Voltar ao INÍCIO