Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Seria Jesus um viajante do tempo?


Existem muitas teorias da conspiração sendo divulgadas na internet. Contudo, Steve Mera, presidente da Associação de Investigação e Treinamento Paranormal de Manchester (MAPLT), está viajando pela Inglaterra fazendo conferências onde tenta “provar” que Jesus era um viajante do tempo.
A MAPLT é uma das maiores organizações paranormais do Reino Unido e muita gente leva a sério o que eles falam. Agora, o caso está sendo abordado pela imprensa. Alguns jornais ingleses deram espaço para Mera, considerado uma autoridade no assunto, e rapidamente ganhou destaque na mídia mundial.
O que ele chama de “prova” na realidade é uma pintura feita em 1595 pelo artista italiano Ventura Salimbeni na Igreja de San Lorenzo. Ela se chama “A glorificação da Eucaristia” e é parte de um afresco que pode ser visto até hoje na cidade de Montalcino. Apresenta imagens de Jesus, Deus e uma pomba (o Espírito Santo). Eles olham para um objeto que tem “antenas”. Para Mera, trata-se do Sputnik.
Lançado pela União Soviética em 1957, o Sputnik era uma esfera metálica com 3 antenas. “Este quadro foi pintado em 1600 e nunca se soube realmente o que era, até que surgiu o Sputnik, que foi o primeiro satélite a orbitar em volta da Terra”, defende Mera.
Para ele, o que “realmente prova” que se trata do Sputnik é a presença de um pequeno nódulo no satélite no mesmo ponto em que aparece no quadro. Segundo o estudioso, quando a pintura foi feita, não havia nada parecido com aquela esfera com antenas. Para a MAPLT, há muita conotação religiosa ligada aos fenômenos ufológicos.
Aos que o acusam de blasfêmia, Mera explica que não desmerece nenhum dos ensinamentos ou feitos realizados por Jesus Cristo. Ressalta, apenas, que enxerga a história contada para todos de um jeito peculiar e diferente, mas sempre respeitoso.
Consultados, especialistas em arte explicam que o estranho objeto é uma Sphaera Mundi, uma representação do universo relativamente comum na arte religiosa medieval. As estranhas luzes são apenas o sol e a lua, e suas antenas são cetros que representam a autoridade do Pai e do Filho. Naquela época ainda se acreditava que o planeta Terra era o centro do universo.
Para os cristãos crentes na Bíblia, Jesus não era um “viajante do tempo” como retratam os filmes de ficção científica, mas por ser Deus está além da dimensão temporal. O apóstolo João deixa isso claro na abertura e no capítulo 8 do livro que leva o seu nome. No livro de Apocalipse, o apóstolo tem uma revelação da parte de Jesus que mostra o passado, o presente e o futuro. Com informações de Express – via Gospel Prime

Comentário - Na verdade, no fundo, o maluco aí está certo – tirando a coisa do Sputnik, que não me convenceu. Jesus, enquanto membro da Trindade, é mesmo um viajante do tempo. Pela simples razão: Ele não está preso à dimensão tempo, Ele vive FORA das dimensões conhecidas pela Fìsica e pela Ciência hoje, assim como os anjos (que pertencem a outra esfera, digamos assim). O que ocorreu na Encarnação foi que Jesus entrou no nosso mundo, por meio do nascimento físico em forma humana, em uma determinada época (que a Bíblia chama de “a plenitude dos tempos”, ver Gálatas 4:4). Depois da Sua ressurreição Ele regressou à Sua habitação original.
A bem da verdade, por não estar sujeito às leis físicas, Tanto Jesus como os Anjos aparecem em diversas épocas, sem modificação de personalidade ou “de idade” (não envelhecem). Exemplo: a aparição de Cristo a Manoá (Juízes 13:18 = Isaías 9:6), e outras onde é identificado como “O Anjo do Senhor” - diferente de “um anjo” do Senhor (chamadas “teofanias”), antes da Sua encarnação física.
Outro exemplo: A aparição de anjos com intervalo de centenas de anos; mas são os mesmos anjos. Ver Daniel 10:13; 10:21 e 12:1, onde o anjo Miguel é nomeado, e depois o mesmo aparece em Judas 1:9 e Apocalipse 12:7. Também Daniel 8:16 e 9:21 descrevem um anjo chamado Gabriel, o qual aparece séculos depois, e é o mesmo Gabriel (Lucas 1:19 e 1:26).
Podemos exemplificar, por fim, como as dimensões conhecidas por nós - tempo e espaço - como uma casa à qual estamos presos (por enquanto), de onde não podemos entrar e sai à vontade. Fomos colocados nela, e quando dela sairmos, será em caráter definitivo. Já Cristo, os anjos, as criaturas espirituais, diferentemente de nós, entram e saem dela quando querem. Não estão presos ao tempo e ao espaço.
Dentre os vários títulos de Cristo podemos citar – “o Alfa e o Ômega” (literalmente, o primeiro e o último, ao mesmo tempo), “o que é, que era e que há de vir”, e também aprendemos que Ele é o mesmo “ontem, hoje e eternamente”. Tudo isso nos dá a entender que o tempo não Lhe afeta, e portanto, fica claro que Ele está FORA dessa dimensão. Esse entendimento é fundamental para entendermos o panorama bíblico e as várias dispensações de Deus... mas isto é assunto para outro artigo.

690.530

  © Blogger templates Modelo: Shiny by Ourblogtemplates.com 2008 - personalizado por Georges - que ralou pra caramba!

Voltar ao INÍCIO