Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 13 de dezembro de 2014

O aniversário do fim do mundo

Me lembrei de uma data muito importante. O aniversário do fim do mundo. Isso mesmo, o mundo acabou em 31 de julho de 1999. Foi Nostradamus quem falou. Eu me lembro como se fosse ontem. No dia 1º de agosto de 1999 eu fui trabalhar com más intenções. Eu estava disposto a azucrinar todos os meus colegas de trabalho que acreditavam no vidente francês. E fiz isso. Perturbei o povo o dia todo! Mas aproveitei para mostrar que esse tipo de previsão, profecia, vaticínio, pitaco, palpite, prognóstico, chute e similares, nada disso funciona se não estiver alinhado com o que a Bíblia diz. 
E por falar em alinhamento, logo na seqüência do furo nostradâmico, menos de um ano depois, no dia 5 de maio do ano 2000, aconteceu um raro espetáculo. Saturno, Júpiter, Marte, Vênus e Mercúrio ficaram aproximadamente no mesmo alinhamento em que estavam também a Terra, a Lua e o Sol. Esse fato causou muitas especulações. Na imprensa sensacionalista voltaram os “especialistas”, afirmando que isto causaria catástrofes, talvez para tentar apagar o fiasco de suas previsões anteriores. Cientistas informaram, entretanto, que os planetas não ficaram completamente alinhados, havendo diferenças de até 30 graus entre eles. Em anos anteriores já houve alinhamentos semelhantes, sem nenhuma catástrofe, assim como tem havido épocas sem alinhamentos em que aconteceram terremotos e outros desastres naturais impressionantes. No fim das contas, nada aconteceu de extraordinário.
Isto mostra que não temos motivo para dar atenção a eventos cósmicos ou temer o fim do mundo. Ao contrário, esperamos o Senhor Jesus Cristo para arrebatar a Sua Igreja. A seguir, virá a Tribulação, e depois a volta do Senhor em grande poder e glória. A esse período posterior é que estão relacionados os sinais nos céus, conforme lemos em Lucas 21:25: “Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas...” ; e Mateus 24:29. “Logo em seguida à tribulação daqueles dias (note, logo após a Tribulação) o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos céus serão abalados. Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem (Segunda Vinda)... Portanto, é essencial ter uma clara noção da cronologia dos tempos finais, para não confundir a sua seqüência. Esta profecia bíblica está relacionada com um período depois do Arrebatamento (chamado de “a Tribulação”). Atualmente, Deus está preparando o mundo para um período futuro, como que “montando o cenário” para que possa se desenrolar o drama final da humanidade. Já falamos antes sobre esses sinais: aqui e aqui.
As reações e comentários sobre eclipses mostram a confusão existente. As especulações são baseadas em “profecias” de místicos, esotéricos e outros picaretas, e não na Bíblia. Como essas predições não se concretizam, o público é levado a pensar que nenhuma profecia merece crédito, e as profecias bíblicas acabam sendo desprezadas, justamente quando deviam ser estudadas a sério. Para o crente, o temor de catástrofes planetárias não faz sentido: “Não aprendais o caminho dos gentios, nem vos espanteis com os sinais dos céus, porque com eles os gentios se atemorizam” (Jeremias 10:2).
Por isso toda a badalação em torno de eclipses, sexta-feira 13, alinhamento de planetas e outras besteiras desse tipo acaba dando em nada. O fracasso mais retumbante, sem a menor sombra de dúvida, foi o de Nostradamus (nome que significa “nossa senhora”). Cantado e decantado durante anos como “profeta”, falhou inteiramente em suas previsões furadas, que só podem ser interpretadas mediante complicados cálculos e fórmulas esquisitas. Por exemplo, numa passagem inusitadamente clara de suas alegadas “profecias”, que não dá margem às interpretações dos estudiosos que tudo distorcem e complicam a fim de tornar as adivinhações profundas e misteriosas, o pseudo-profeta data o fim do mundo para julho de 1999. Essa data veio e passou, e nada aconteceu.
Agora venham me dizer que a tradução está errada, ou que a interpretação não é bem assim... ora, ora... não somos idiotas. Com toda sinceridade: o que significa 1999 e sete meses?
Ao contrário de toda essa palhaçada de videntes e pseudo-profetas, a Palavra de Deus se explica a si mesma, em alto e bom som (Deuteronômio 18:20-22):
“Mas o profeta que tiver a presunção de falar em meu nome alguma palavra que eu não tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conheceremos qual seja a palavra que o Senhor falou? Quando o profeta falar em nome do Senhor e tal palavra não se cumprir, nem suceder assim, esta é a palavra que o Senhor não falou; com presunção a falou o profeta; não o temerás”.
Mas ainda assim, mesmo com todo esse alerta, os crédulos já alegam que a data fatal é 21 de dezembro de 2012, que inclusive constaria do calendário maia. Não à toa, o filme de Roland Emmerich (que já destruiu Nova Iorque uma vez com Godzilla e o mundo todo duas vezes, com Independence Day e O Dia Depois de Amanhã) fez o sucesso que fez. Com 2012, destruiu o mundo pela terceira vez. Aliás, depois vou comentar a cena do tsunami no Himalaia, aguardem.
Voltando ao fim do mundo: segundo pseudo-especialistas, a interpretação dos hieróglifos maias (ou outro nome qualquer que se dê aos sinais, antes que os entendidos venham “corrigir”) indica que essa data é a última mencionada nos complicados registros deixados por aquele povo, o que significaria que o mundo acabará nesse dia. E o tal alinhamento agora não será mais de planetas, mas de galáxias: quando a Via Láctea se alinhar com Andrômeda, aí sim a coisa vai piorar... pasmem os senhores. Dizem certos místicos que “de acordo com os maias e os astecas o sexto ciclo do Sol é para começar em 21/12/2012. Este Ciclo é também conhecido como a 'Mudança das Eras' ”. Também alegam que, como “a civilização maia na América Central é a mais avançada em relação ao conhecimento da ciência do tempo, e o seu calendário principal – eles teriam 22 calendários diferentes! – é o mais preciso e nunca teria se equivocado”, então, “o quinto mundo maia terminou em 1987. O sexto mundo começa em 2012”. Portanto, estamos atualmente “entre mundos”. Tem mais: como “em 2012, o plano do nosso Sistema Solar vai alinhar exatamente com o plano da nossa galáxia, a Via Láctea, e este ciclo leva 26.000 anos para se completar”, daí prosseguem os gurus galácticos, “o planeta Terra e o Sistema Solar entrarão em sincronização galáctica com o resto do Universo. O nosso DNA sofrerá um upgrade (será reprogramado) a partir do centro de nossa galáxia”.
Toda essa baboseira cósmica se assemelha muito ao que os hippies pregavam nos anos 1960/70, a propalada “Era de Aquarius”, que poria fim a um ciclo de turbulências e inauguraria uma era de paz. Contudo, para nós, que cremos na profecia bíblica, o grande sinal do final dos tempos é o restabelecimento de Israel como nação. Há várias indicações de que estamos prestes a testemunhar grandes mudanças, como Jesus alertou no final de seu ministério terreno – e a eles sim devemos prestar atenção. O fato de os judeus terem retornado e continuarem voltando para a terra de seus antepassados e de Jerusalém ser território soberano israelense, contestado pelas nações do mundo, isto sim anuncia que estamos nas fases finais dos tempos do fim.
E você, o que pensa disto?  
Está esperando pela volta gloriosa de Jesus ou aguarda temeroso pelo “fim do mundo”?

Publicado originalmente em 09/08/2011 sob o título "Doze anos que o mundo acabou" (9300)
Atualizado em 13/12/2014
580.200

  © Blogger templates Modelo: Shiny by Ourblogtemplates.com 2008 - personalizado por Georges - que ralou pra caramba!

Voltar ao INÍCIO