Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

"Matrix" evangélica: desigrejados versus apostasia na igreja

Alguns me criticaram pelo artigo sobre os “desigrejados”; a maioria dizendo que:
1- desigrejados são pessoas que não aceitam a autoridade e “cobertura”, por isso são rebeldes (quero que alguém me mostre na Bíblia onde está esse negócio de “cobertura”);
2- ser desigrejado é uma desculpa para não dar o dízimo (a recíproca é que é a verdade: pastor que fala contra os desigrejados não quer perder o dízimo, e portanto, é incrédulo porque não crê que Deus é que o sustenta);
3- são pessoas de relacionamento difícil e não toleram ser criticados (quem está recebendo crítica e não aceita é justamente o “sistema”, as “instituições religiosas”, as “estruturas eclesiásticas”... a “Matrix”!)...
E muitos outros argumentos, todos igualmente insossos e facilmente refutáveis. O que esses descerebrados não vêm é que muita gente tem se afastado das tais instituições por causa dos desvios doutrinários que muitas delas têm abrigado. Veja só o que recebi por e-mail outro dia, dando conta do que vem ocorrendo nos Estados Unidos, por exemplo:
1- Brad Powell é o pastor da Igreja de Northridge, em Michigan, cuja campanha publicitária diz que a igreja é para hipócritas, mentirosos e fracassados. Ele afirma cinicamente: “Jesus não colocou cercas mais altas no céu para manter as pessoas ruins longe dele”. Aqui se entende que ser mau, mesmo sem ser convertido, pode significar uma entrada garantida no céu.
2- Em 1984, num programa de Phil Donahue, Norman Vincent Peale, anunciou: “Não é necessário nascer de novo. Cada um tem o seu próprio caminho de salvação e eu tenho o meu. Encontrei a paz eterna num santuário xintoísta. Tenho visitado santuários xintoístas, pois sei que Deus está em todo lugar”. Phil Donahue ficou tão surpreso que indagou: “Mas, o senhor não é um ministro cristão? Achei que o senhor iria responder que Cristo é o caminho, a verdade e a vida”... Peale respondeu: “Jesus Cristo é apenas um dos caminhos para Deus e Deus está em todo lugar”. Aqui, Peale chamou Jesus de mentiroso, e como já foi para o seu próprio lugar, deve estar ali, gemendo de calor e desespero. Afinal, quem foi verdadeiro sobre a necessidade de nascer ou não nascer de novo?  Norman Vincent Peale ou o nosso Deus e grande Salvador,  Jesus Cristo?

3-  O principal discípulo de Peale, Robert Schuller, ultrapassou as heresias do seu mestre, quando criou o “Evangelho da Auto-Estima”. Em seu livro “Self-Esteem: The New Reformation”, Schuller declara que “os líderes da Reforma Protestante cometeram o erro de centralizar sua teologia em Deus, em vez de centralizá-la no homem”. Schuller ensina que a essência do problema humano é uma  baixa auto-estima Mas, a Bíblia ensina que auto-estima é orgulho, portanto um grave pecado. Schuller diz que quando Jesus se referiu, em João 7:38, aos “rios de água viva” fluindo dos cristãos, Ele estava falando da auto-estima, e argumenta que o pecado é algo que nos rouba a “dignidade divina”. Mas, a Bíblia diz que pecado é a rebelião contra Deus.
4- Outro apóstata da atualidade é Robert Funk, um “erudito”em Novo Testamento , na Universidade de Montana. Ele fundou o famoso Seminário de Jesus, o qual começou a funcionar em 1985. O propósito anunciado deste Seminário era “Renovar a questão do Jesus histórico”. O Seminário conduziu esta questão de maneira incomum. Realizando reuniões bianuais durante seis anos, o grupo votava, sobre cada um dos pronunciamentos de Jesus, conforme registrados nos evangelhos. Eles votavam, depositando sementes coloridas numa caixa. Uma semente preta significava que Jesus, definitivamente, não havia feito a declaração em pauta. Uma semente roxa significava que, provavelmente, Ele havia dito algo parecido, mas não nas palavras registradas. Uma semente vermelha significava que Ele, decididamente, havia feito aquela declaração. (Quanta heresia na educação religiosa, hem?)
Como se pode ver, a exata proposta do Seminário de Jesus era achincalhar as narrativas dos evangelhos. O Senhor Jesus Cristo, deve ter dado umas risadinhas bem sarcásticas, quando observou estes chamados “eruditos”votando sobre se as passagens de Sua Palavra eram válidas ou não. “Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos”.  (Romanos 1:22).
5- R. Kirby Godsey, presidente de uma Universidade Teológica, amplamente mantida pela Convenção Batista, “nega a infalibilidade da Bíblia, como sendo a exclusiva autoridade e a Palavra de Deus; nega a veracidade das narrativas dos evangelhos sobre a vida e os ensinos de Jesus, a eficácia da expiação pelo sangue de Cristo e a exclusividade de Cristo como Salvador”. O que esta cambada de incrédulos precisa negar mais?
6- Em 1997, o General Board of Global Ministries, da Igreja Metodista Unida, patrocinou em Kansas City uma conferência que atraiu 4.000 participantes de todas as partes do mundo.  Intitulada “Global Gathering III”, a conferência apresentou uma parada de preleções que atacavam os fundamentos da fé cristã.  Um dos preletores chegou a declarar que a crucificação de Jesus revelou “um abusivo Pai celeste, o qual não pode merecer a adoração cristã”. Ele expressou, com urgência, a idéia de que “a igreja reverenciasse todas as crianças do mundo como sendo pequenos messias, iguais a Jesus”.
7-  A Nova Igreja Episcopal de Walkerville, Maryland, contratou uma firma de relações públicas para desenvolver uma campanha de propaganda na imprensa e na TV. Um dos primeiros anúncios nesta campanha mostrava uma bandeira hasteada com a frase: “Vá para o inferno a igreja”. Também mostrava um homem pensando: "Se quiser me sentir culpado, basta eu comer algumas fatias de queijo”. Outro anúncio mostrava uma série de gravuras de Cristo pregado na cruz, tendo sobre Si estas palavras: “Claro que as pessoas usando piercing são bem-vindas à nossa igreja”. Realmente, esta igreja exagerou, quando começou a publicar anúncios na TV. Ela contratou um parceiro conhecido pelos seus pervertidos desenhos humorísticos, o qual  produzia matéria para o Saturday Night Live.  Sua primeira propaganda apresentava um pai e um filho jogando beisebol, no terreno em frente à sua casa, com este diálogo...
O pai diz: “Prepare-se, Timmy. Amanhã sua mãe e eu vamos levá-lo à igreja. Ali você não apenas vai aprender sobre o salário do pecado e a condenação eterna, como vai poder participar de jogos interessantes ... e de algumas canções inspiradoras como “Kumbayá” e “Tenho alegria em meu coração”. Diante de tal perspectiva, Timmy corre para o meio da rodovia e levanta as mãos em desespero, quando um caminhão buzina e o atropela.
A igreja está se suicidando por causa da apostasia que a domina, atualmente. E quando alguém levanta a voz para criticar os desmandos pastorais, é logo tachado de ignorante, agressivo, abusivo e merecedor da pecha de não convertido.. . como eu.
(Mary Schultze, 28/10/2010  - www.maryschultze. com
Embasado no texto  - Apostasy in the Church - do Dr. David R. Reagan, do Lamblion Ministries)

Como aqui as coisas não estão muito longe disso tudo, agora eu pergunto: dá para ser cristão num ambiente desses, ou é melhor pular fora antes que venha o juízo?

68325

  © Blogger templates Modelo: Shiny by Ourblogtemplates.com 2008 - personalizado por Georges - que ralou pra caramba!

Voltar ao INÍCIO