Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 3 de junho de 2014

Cansei

Estou cansado.
Eu sei que vou ser criticado. Eu sei que há muitas passagens da Bíblia que prometem forças a quem não já tem nenhuma. Eu sei que a Bíblia diz que Ele pode aumentar a minha força como um touro selvagem (Números 24:8). Eu também sei que Jesus pode aliviar o cansaço (Mateus 11:28). Também sei que alguns vão me criticar e dizer: “que coisa negativa”! No entanto, eu não posso esconder: Estou exausto!
Deixe-me esclarecer: eu não estou cansado de Deus ou qualquer coisa, nem o ministério. É um privilégio servir a Deus. Cada dia eu coloquei todo o meu coração no que faço. Eu amo a Deus acima de tudo, amo minha família e meus amigos, a minha congregação. Tenho recebido muito de Deus. Meu cansaço e frustração são por outras razões.
Cansado de quê? Aflige-me à morte ouvir “mensagens” daqueles que se enriquecem com o Evangelho. Eu não posso aguentar que se usem textos fora do contexto para apoiar a sua ganância e as suas revelações, para vendê-las a quem pagar mais .
Destrói meu ser interior saber que eles estão cada vez mais poderosos. Cansei de ouvir programas de rádio em que os pastores não pregam o Evangelho, mas só sabem pedir dinheiro, dinheiro e mais dinheiro. Eles não têm outro assunto!
Estou cansado da chamada “TV cristã”, onde se vendem milagres por uma certa quantia mensal. “Faça um pacto”, “faça um compromisso”, “faça um desafio” com Deus, dizem eles, o que me faz inevitavelmente voltar à escuridão da Idade Média: “quando a moeda na arca cai, o milagre de Deus sai”, dizem os Tetzels modernos. Estou cansado de ouvi-los pedir para “semear uma semente em meu ministério”.
Estou cansado de ver acobertamentos a todos esses criminosos escondidos dentro das igrejas; eu não posso mais. 
Estou cheio desses supostos “shows para a glória de Deus”, e de tanta feitiçaria infiltrada nos cultos: “eu invoco a prosperidade em sua vida”, “eu decreto uma vida de sucesso para você”, “eu desamarro as riquezas para você”! Eu já cansei de explicar a diferença entre a verdadeira fé bíblica e crenças populares supersticiosas que ensinam os “apóstolos e profetas” modernos!
Eu não posso participar de um culto para “amarrar demônios” ou para “quebrar as maldições que estão sobre o país e o mundo” – o que não tem qualquer eficácia, uma vez que não têm base bíblica. Certamente amarraram Satanás com uma corrente tão longa que chega até à Lua, porque ele ainda está tão solto como nunca, e os irmãos seguem amarrando e desatando. A cada reunião o amarram... e o soltam na semana seguinte? Para voltar a amarrá-lo no próximo domingo?
Eu cansei da repetição enfadonha de  “teologias” antibíblicas.
Estou cansado de ouvir “Não julgueis, para que não sejais julgados”. Estou cansado de ver pregadores usando este texto para amordaçar as ovelhas e, dizendo para elas “não tocarem no ungido do Senhor”, ao invés de dizer como Paulo: “Tudo o que ouvistes e aprendestes de mim, isso fazei e que Deus esteja convosco”.
Me cansam os super-ungidos ​​que fazem você viajar até onde eles vivem, para impor as mãos sobre vocês e “transmitir a visão”. É doloroso observar que, sem a verdadeira unção do Espírito Santo, buscam criar ambientes espirituais com gritos e manifestações emocionais. Não há nada mais angustiante do que um culto carismático com excelente som e luzes multicoloridas, fumaça artificial pretendendo ser a “nuvem da glória de Deus”, mas sem vitalidade espiritual. Barulho, gritaria e desordem, luzes e fumaça, não são espiritualidade.
Quantos “comediantes” a contar anedotas! Estou tão sobrecarregado! E as últimas modas evangélicas? Viajar em um “Titanic” pelo Caribe, acompanhado dos mais famosos cantores cristãos que até ganharam Grammys, e os melhores motivadores que vão coçar seus ouvidos com suas piadas e grandes revelações sobre o sucesso e prosperidade.
Eu cansei de ver “evangelistas” que sacodem o paletó sobre as multidões para “espalhar a unção de Deus”. Isso me deixa arrasado, vê-las “cair sob o poder de Deus”, gravadas em vídeo e em seguida dizer: “Avivamento”! Avivamento? Ou “aviva-mentem”?
Eu cansei das perguntas que recebo sobre a vida cristã. Recebo e-mails todos os dias de pessoas me perguntando se eles podem ir aos shows do mundo, se podem fazer tatuagem, sobre danças e “cair no espírito”, “riso santo”; se pode fazer tratamento com acupuntura, yoga e até mesmo karatê. A lista é enorme e parece interminável. Me cansei desse “cristianismo” pobre, subdesenvolvido, cego e carnal.
Eu cansei dos livros sobre “vinte passos para a liderança de sucesso”; “super-cristãos em 40 dias”. Todos esses best-sellers apenas vêm para mostrar que a verdadeira condição da igreja é a pobreza espiritual, a ignorância de Deus e Sua palavra: anorexia espiritual.
Eu não consigo entender a necessidade da igreja de copiar os exemplos da outra América. Já cansei de ter que dizer se concordo ou não com o novo modelo de crescimento da igreja, uma cópia do marketing secular que vem sendo adotado em todo o mundo .
Eu me desespero ter que explicar que nem todos os pastores são fraudulentos e mentirosos, bajuladores e de duplo padrão. Pastores “dupla-face”. Não há nada mais desgastante e cansativo ter que provar para a família e amigos, cristãos e não-cristãos, que este último escândalo de celebridade cristã é uma exceção. Nem todos são iguais, já cansei de repetir.
Cansei da fome de poder, de reconhecimento e poder político. A liderança está doente de “apostolite aguda”. Cansei dos que afirmam ser “doutores em teologia” que recebem seu diploma pagando por um curso à distância na Internet.
Eu não aguento ouvir mais um que se proclamou “profeta” e outro que se ungiu “apóstolo”.
Eu sei que estou cansado, entretanto seguirei em frente; não posso voltar atrás.
Tomei a decisão de não mais participar do “cristianismo” que fabrica bezerros de ouro e vacas sagradas.
Não vou lutar pelos primeiros lugares nos eventos mais renomados das megaigrejas organizadas. Nunca vou oferecer meu nome para compor a lista de oradores em uma conferência onde a entrada é cobrada. Renuncio a enfeitar meu nome com títulos de qualquer espécie. Não desejo ganhar aplausos em auditórios famosos.
Vou procurar coexistência com cristãos e pastores que não têm espírito de palco.
Você pode dizer: “Que frustrante e negativo”! Sim, estou assim, mas não por causa de Jesus e sua bela palavra que iluminou meu caminho, mas sim pelas mentiras, fraude e corrupção dos que se chamam de “o ungido do Senhor”.


Texto de Chuy Olivares, pastor na cidade de Guadalara, Mexico.

516.800

  © Blogger templates Modelo: Shiny by Ourblogtemplates.com 2008 - personalizado por Georges - que ralou pra caramba!

Voltar ao INÍCIO