Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Diante do Trono faz acordo com subsidiária da TV Globo

Foi anunciado com estardalhaço o acordo entre a banda gospel Diante do Trono e a Som Livre, um dos tentáculos da poderosa Rede Globo. A Som Livre é uma gravadora e distribuidora de música, que cresceu graças às trilhas sonoras das novelas globais. Segundo informações da banda, o objetivo é ampliar a atuação no mercado fonográfico.
“Vejo a possibilidade de chegar aonde ainda não atingimos, de expandir o alcance da nossa mensagem, o que para nós é o mais importante. A ideia é reunir a excelência que temos nas nossas produções à que a Som Livre tem na distribuição”, esclarece Ana Paula Valadão. “Com essa parceria será possível encontrar os produtos Diante do Trono onde dificilmente eles chegariam”, acrescenta o maestro e diretor executivo Sérgio Gomes. “Definitivamente é algo para comemorar”.
A Som Livre vem investindo pesado em música religiosa, distribuindo CDs do Padre Fábio de Melo, e outros do meio católico como a banda Rosa de Saron, segundo o site Gospel +.
De fato, a empresa já lançou uma coletânea com hits evangélicos (“Promessa”). O CD possui uma capa óbvia: uma paisagem florida, céu azul e uma cruz, e o repertório com 14 faixas traz a clássica "Vai dar tudo certo" com Waldecy Aguiar. Quem também marca presença com duas canções é Regis Danese com a já saturada "Faz um milagre em mim" e "Compromisso". Completando o álbum, Irmão Lázaro, Aline Barros, Elaine Martins, Robinson Monteiro, Ronaldo Medeiros, Trazendo a Arca e o clã Valadão representado por Ana Paula e André.
Aparentemente o negócio é bom, pois a distribuição do DT de fato deverá crescer. Mas há questões ainda obscuras. Por exemplo, quem está no Caminho há pouco tempo talvez não saiba, mas a turma com 10 anos ou mais de conversão há de se lembrar quantas vezes ouvimos do púlpito sobre as ligações da Globo com o satanismo. Quantos testemunhos já ouvimos, de ex-paquitos, ex-integrantes do “Xou da Xuxa”, ex-funcionários da “Vênus Platinada”, sobre um altar dedicado a Satã, no subsolo da Globo? Muitos pastores já atestaram esse fato, dizendo que tudo – absolutamente tudo – que ali entra deve ser “consagrado” para que tenha sucesso. E aí perguntamos: será possível que todos esses testemunhos tenham sido falsos? Você teria a coragem de, diante de todas essas pessoas que relataram tais fatos, dizer-lhes “na cara” que são mentirosas?
Então, como encarar a “parceria” entre uma banda evangélica e essa filial do inferno? Como ficará a relação comercial entre as partes? Será que realmente o DT precisa “expandir o alcance da mensagem”? Onde será que os produtos do DT “dificilmente chegariam”? Tudo isso nos parece ser apenas mais uma operação simplesmente comercial. Princípios evangélicos – bíblicos – de “jugo desigual”? Às favas.
Mesmo que alguém um dia venha a “desmascarar” todos os testemunhos que apontam a Globo como um covil de demônios, a própria história da emissora já seria suficiente para desaconselhar qualquer tipo de parceria comercial. Estão à disposição, em livrarias e até mesmo na internet, informações sobre as origens escusas, as falcatruas que aumentaram o patrimônio, o poder e a influência da família Marinho, a serviço da ditadura militar. É notória a manipulação das pesquisas eleitorais visando derrubar Leonel Brizola do governo do Estado do Rio. Todos sabem que a Globo manipulou o debate que decidiu a eleição a favor de Collor, e depois se esforçou para catapultá-lo do Palácio do Planalto. Quem só vê a Globo nunca viu as manifestações a favor das Diretas Já. Para mim, isso já era motivo para passar longe do Jardim Botânico (bairro do Rio onde fica a sede global). Mas tem crente querendo se associar a ela.É antiga a antipatia da Globo a tudo que se relaciona com o Evangelho:
Em 1995,
a emissora veiculou uma minissérie – “Decadência” – na qual era contada a história de um sujeito que resolvia se transformar em pastor, fundar uma igreja e enriquecer ilicitamente, às custas dos fiéis. Até “hinos” e “corinhos” os globais compuseram, para serem cantados nas cenas da “Igreja”. O personagem principal foi vivido por Edson Celulari (budista), que no final é assassinado por outro pastor (!), interpretado por Milton Gonçalves. O roteiro foi escrito por Dias Gomes (espírita).
Depois, evangélicos exultaram quando Aline Barros entrou na trilha da novela “Duas Caras”, que retratava evangélicos, também de forma estereotipada. A música era fundo das cenas mais discriminatórias e preconceituosas que se tem notícia na TV brasileira(http://duascaras.globo.com/Novela/Duascaras/Capitulos/0,,AA1674499-9156,00.html). A certa altura, vemos “evangélicos” de Bíblia na mão gritando para um homossexual: ”Nós vamos tirar o demônio de seu corpo e vai debaixo de pau e pedra”. Em outro momento uma “irmã” diz: “Eu sou a mão da força divina”; outra “evangélica” atira uma pedra em direção à mulher acusada de manter romance com dois homens; sucede ai uma invasão da casa onde os “crentes” gritam: “Quem não quiser arder no fogo do inferno me siga”, e a “crente Edvânia” esfaqueia o colchão dizendo “o sangue de Jesus tem poder”.
Então um dos homens grita: “o pecado está no preconceito, na intolerância, na violência”, revelando-se a intenção da cena. Esta frase é um dos chavões do movimento gay no Brasil, geralmente usada contra a Igreja Evangélica. Tudo isto faz parte da campanha para aprovar a denominada “Lei da Mordaça”, anti-homofobia (PLC 122/2006 e PL 6418/2005). Também faz parte de uma campanha para jogar a opinião pública contra a Igreja e seus líderes, tachando-os de preconceituosos e intolerantes.
A Rede Globo agiu de forma maliciosa, discriminadora, preconceituosa e pejorativa em relação a todos os cristãos evangélicos, retratando-os como fanáticos que desejam impor seu pensamento e seu estilo de vida à sociedade (fonte - http://comoviveremos.com/2008/03/18/o-preconceito-da-rede-globo/ ).
Mais recentemente, a música “Simpathy For The Devil” (“Simpatia Pelo Diabo”, dos Rolling Stones) fui usada na novela “Celebridade” para pontuar a atuação de uma personagem malvada. A letra dessa canção é um louvor a Lúcifer, e não precisa ser aqui traduzida. Quem quiser pode procurar no Google. O fato é que toda noite milhões de brasileiros eram submetidos a esse “momento de adoração”.
Na segunda temporada da série “Ó Pai Ó”, que já abordou a adoção de crianças por casais homossexuais, a personagem Maria (Valdinéia Soriano) descobre, por meio de Mãe Raimunda (Cássia Valle), que o “orixá” de Michelângelo é Exu, mas ela prefere consagrá-lo a Ogum. Para isso, ela deve homenagear o “santo” e, após sonhar com seu filho envolto em vermelho e preto, decide vesti-lo com essas cores. E mais, com o novo capítulo da “guerra de audiência” contra a Rede Record, anuncia-se que a emissora global estuda a inclusão, mais uma vez, de um pastor picareta que enriquece às custas dos crentes. (veja aqui: http://gracaplena.blogspot.com/2009/08/globo-tira-onda-com-evangelicos-de-novo.html). E os evangélicos aplaudem a parceria com a Som Livre...
Para finalizar, duas coisas para pensar. Durante anos fomos instruídos a “abrir os olhos” e identificar símbolos satânicos, da “nova era” e outros que estariam aí mesmo, para que não nos contaminássemos e “retirássemos o mal de nossas casas”. Inúmeros produtos, de cosméticos a filmes, discos e roupas, foram postos fora, queimados e destruídos para “expulsar o mal” ou as “maldições”. Pois bem. Façamos um pequeno exercício de semiótica e estudemos um pouco as marcas das empresas citadas. Vejamos primeiro o logotipo da Som Livre, sócia do Diante do Trono.

Agora o símbolo “Yin-Yang”, que é, na filosofia chinesa, uma representação do príncipio da dualidade: o claro e o escuro, o frio e o quente, o bem e o mal, em equilíbrio e interdependência; o conceito tem sua origem no Tao, base da filosofia e metafísica da cultura daquele país.
Isto é bíblico? E a semelhança, seria mera coincidência? Sem comentários.
Vejamos então o símbolo da Rede Globo.
Nada de mais? Ele é uma versão moderna do “Olho de Hórus”!
O “Olho Que Tudo Vê” vem do mais baixo e vil ocultismo, de origem egípcia, nos mistérios satânicos que Deus julgou fisicamente na época de Moisés.
Representa a suposta onisciência de Hórus, o deus-sol. Como diz um livro maçônico: "...A ideia do 'Olho Que Tudo Vê'... A meta final perante o neófito egípcio, era a iluminação, que é ser 'levado à luz'. A religião do Egito era a religião da luz" (Thomas Milton Stewart, “The Symbolism of the Gods of the Egyptians and the Light They Throw on Freemansory” ("O Simbolismo dos Deuses Egípcios e da Luz na Maçonaria", Londres, Inglaterra, Baskerville Press, 1927, pg 5). Isso é terrível, pois “na mitologia egípcia Hórus é Lúcifer” (William Schnoebelen, ex-satanista, “Maçonaria: Do Outro Lado da Luz”). Com informações de http://www.espada.eti.br/n1986.asp. Como se não bastasse, o logotipo global foi adaptado para ter no fundo as cores do arco-íris, a bandeira do movimento gay.
Agora, reflita: você compraria produtos de uma empresa como essa?

Deuteronômio 22:11 - Não te vestirás de estofo misturado, de lã e linho juntamente.Miquéias 6:11 - Justificarei ao que tem balanças falsas, e uma bolsa de pesos enganosos?I Reis 18:21 - E Elias se chegou a todo o povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o; mas se Baal, segui-o.Mateus 6:24 - Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro.II Coríntios 6:14 - Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas?

Doa a quem doer.

14 comentários:

Kesia Rozzett disse...

Não deixo de afirmar a minha consideração pelo DT. Tenho sido bastante abençoada não só pelas canções como também por palavras edificantes. Maaas, a Globo é, com certeza, a maior explicitação (se é que essa palavra existe) de que vivemos os últimos tempos...

Eu não ficaria discutindo o motivo da parceria do DT com a Som Livre ou da Aline Barros ceder sua música praquela novela rídicula. O ponto nisso tudo pra mim foi: e eu??? posso não ter feito parceria com uma grande gravadora, mas e quando eu gasto horas preciosas dando ibope pra essa giringonça?

Valeu a reflexão. Obrigada por nos "cutucar" quando é tão fácil cair no sono assistindo a uma novelinha indiana...

Raniere disse...

O telejornalismo da rede Globo é bom! Não tem como deixar de assitir. O resto da programação, a semelhança de todas as outras emissoras, é tudo lixo cultural! O que vende é o que agrada o mundo. O mundo ama as trevas, não seria diferente amar toda porcaria cultural. Acho perigoso satanizar as coisas, é só saber filtrar. Isto serve para todas as áreas desse nosso mundão.
Na minha opinião considero menos nocivos os desenhos animados do que os programas evangélicos da Band e da Record.

Georges disse...

Olá Raniere! Bela foto, na praia... hehe. Bem, quanto ao jornalismo da Globo, há controvérsias. Me lembro de um professor da faculdade de Comunicação que dizia que assistir aos telejornais da Globo é ver o mundo com os olhos do Roberto Marinho. É bem verdade que a neutraliade jornalística é quase um mito, mas a Globo engaloba muito por causa da forma, que realmente é impecável, mas o conteúdo, como falei... há controvérsias. Quanto à satanização, veja bem, não fui quem inventou, isso vem sendo falado nos púlpitos há décadas. Como escrevi, quem tem mais de 10 anos no Caminho deve se lembrar. E agora, jogamos tudo pra debaixo do tapete? Dizer como FHC, "esqueçam tudo que falei"? Com a palavra, os líderes que demonizaram a GLobo. Quanto às falcatruas da "Vênus Platinada", são fatos consumados. Valeu o comentário, meu amigo!

Georges disse...

E aí, Kesia? BLZ? De fato, ver novela é o fim da feira. Foi o tempo em que se faziam adaptações de boas obras literárias (A Escrava Isaura é só um exemplo). Mas tem gente que gosta. Assim como tem gente que prefere ler mangá a pegar um Machado de Assis. Sei lá, gosto é gosto. Mangá também pode ser arte. Mas novela - principalmente as atuais - já são uma forma decadente de literatura e de dramaturgia, é como comparar a Glória Perez com a Cecília Meireles; aí é covardia. O pior é que o interesse é quase puramente comercial; há decerto um forte componente ideológico - na defesa da causa gay, por exemplo (falarei sobre ideologia daqui a algumas semanas, se Deus permitir). E aí reside minha crítica, a parceria DT/SL, a meu ver, é apenas comércio, negócio, toma-lá-dá-cá, e os valores evangélicos que se danem. Relativizaram tudo, até o discurso que tinham até pouco tempo atrás. É igual Estados Unidos e Rússia, o inimigo de ontem é o amigo de hoje. Não sei se tenho a coragem desse povo, de ter duas caras assim não. Só vou acreditar no que alguns evangélicos estão dizendo (que vão alcançar pessoas lá dentro, blablabla) quando a Globo mudar o enfoque sobre os evangélicos. Aí dou a cara a tapa. Um abração!

IBMEC disse...

independente de quem esteja gravando com a som livre, devemos fazer separação dos meios que Deus usa e os que o diabo se utiliza. o próprio diabo tentou enganar a cristo usando até mesmo a palavra, mas amentira estava lá disfarçada, não seria mais uma astuta cilada do inimigo com propósito de disfarce?

james disse...

.

Graça, e paz, e amor, vos sejam multiplicados, amado em Cristo, irmão Georges.


Sejamos francos e verdadeiros!!! Paremos com nossas hipocrisias!!!

Em primeiro, quero colocar minhas colocações em seus devidos lugares...

Segundo, os “Valadão”, DT, são ídolos e idolatrados, e uma coisa é certa, ninguém jamais foi ou será abençoado se não for por Jesus Cristo!!!

Abrindo um parênteses: uma tal de Helena Tannure num congresso, em meados de abril, já fazia algumas colocações: "A igreja precisa chegar no meio dos artistas, a igreja precisa entrar na Rede Globo". Profecia evangélica ou o DT é quem precisava chegar na Globo???

Terceiro, inexiste uma diferença entre Globo, Record, Band, Redetv - tudo é farinha do mesmo saco! Os meios de se obter recursos é que são distintos, uns pela fé alheia, outros por propinas, blá, blá, blá...

Quarto, e último, a necessidade urgente de se fazer a devida separação entre os cristãos crentes e os cristãos evangélicos:

cristão crente - vive para o evangelho de Cristo, se abstêm das coisas consagradas aos ídolos (este seu texto vem bem ao encontro), compadece do pobre e do necessitado, não é igrejeiro, mas um adorador, não se alegra em músicas e pregadores famosos, mas, alegra-se no Deus da sua salvação...

cristão evangélico - vive idolatrando pregadores famosos e pop stars gospel (não esqueçamos do casal Hernandes, donos da Renascer), em sua maioria é dizimista fiel (pois, busca o retorno de Deus), lota igrejas e galpões religiosos,vive dos padrões modernos do mundo agregados a mensagens bíblicas...

Por certo, meu comentário não será bem visto, mas, é a mais pura e real realidade, o movimento evangélico vem despontando num terrível e tenebroso momento, principalmente no meio televisivo!!!


Nos interesses de Cristo e Sua Igreja.

Fraternalmente.


James.
Jesus, o maior Amor
Comunidade "Adoradores em Casas"

...
..
.

lucia disse...

Georges,Crente subnutrido da palavra acha q oq esta dando certo tem Deus por tras avalizando. Em Joao7:3,4,5. Jesus dá uma mostra disso aos irmãos engraçadinhos q queriam q Ele fizesse um Show para tdo mundo saber q Ele era "o cara". Deus faz obras gigantescas sem precisar de MÌDIA alguma alguma aliás ,o modus operandi de Deus sempre é o contrario ao q o homem rotula de "sucesso":morrer pra viver, perder pra ganhar,tomar uma surra e cantar cada vez mais alto( queria ver o DT fazer isto)! Enfim, nada não muito normal para os padrões dos" Cristãos Evangelicos" como disse o irmão acima. Particularmente acho algumas musicas q o DT fez versão do HILLSONGS muito bonitas, mas vamos ser francos há muito q eles perderam o rumo, q me perdoem seus fãs! Aff

Jones Faria Mendonça disse...

Muitos dos construtores do templo de Salomão eram fenícios. Hirão era amigo de Davi e enviou muitos artesãos para ajudarem na obra.

Os fenícios eram adoradores de Baal e nem por isso Samomão dispensou seus serviços... Alias, ao final da obra Deus se agradou do que viu.

Sinceramente não sou muito chegado ao D.T., mas não vejo nada de mais nessa parceria, exceto pela sedução que ela produz, já que vai rolar muuuito dinheiro...

jones Faria

numinosumteologia.blogstpot.com

Anônimo disse...

Trabalhei na "Rede Super" e havia espíritas lá dentro. Não vou citar nomes, mas há pastores dentro e fora da IBL/SA "se vendendo". Choro por causa disso, mas sempre me lembro de que Deus não é apenas fiel, mas justo. Sou o primeiro a me ajoelhar e pedir perdão: por meus pecados e pelos da "igreja" evangélica brasileira.

Célia Pessôa disse...

Olá Georges!Por que será que tenho me lembrado tanto de João Alexandre cantando a música:"É proibido pensar"?Agora estão muito "Distantes do Trono" mesmo!
È proibido pensar(João Alexandre)
"Procuro alguém pra resolver meu problema
Pois não consigo me encaixar neste esquema
São sempre variações do mesmo tema
Meras repetições

A extravagâncias vem de todos os lados
E faz chover profetas apaixonados
Morrendo em pé rompendo a fé dos cansados
Com suas canções

Estar de bem com vida é muito mais que renascer
Deus já me deu sua palavra
E é por ela que ainda guio o meu viver

Reconstruindo o que Jesus derrubou
Re-costurando o véu que a cruz já rasgou
Ressuscitando a lei pisando na graça
Negociando com Deus

No show da fé milagre é tão natural
Que até pregar com a mesma voz é normal
Nesse evangeliquês universal
Se apossando do céus

Estão distantes do trono, caçadores de deus
Ao som de um shofar
E mais um ídolo importado dita as regras
Pra nos escravizar.

É proibido pensar (5x)

Procuro alguém pra resolver meu problema
Pois não consigo me encaixar neste esquema
São sempre variações do mesmo tema
Meras repetições

Meras repetições
É proibido pensar"

Georges disse...

Olá irmão Jones, obrigado por seu comentário! Me permita discordar um pouco? De fato, na construção de um templo pode haver engenheiros, pedreiros, eletricistas etc. incrédulos e até ateus... mas no templo de Salomão, entre os levitas não havia estrangeiro! A mistura foi justamente a desgraça de Salomão! Mesmo assim, não acredito que para "melhorar" o louvor e a adoração no templo houvesse "ajuda" dos fenícios! Hoje é a mesma coisa, embora não haja mais "levitas" no âmbito da igreja neo-testamentária (pois esse ofício foi abolido junto com o sacerdócio no rasgar do véu), o que é condenável é a mistura, a sociedade/parceria (ou qqualquer outro nome que inventarem) com uma estrutura super-hiper-ultra ímpia e inimiga do Evangelho como é a Globo. O negócio é dinheiro, só dinheiro, nada mais que dinheiro.
Um abraço.
Georges

Peres disse...

Prezado Irmão.
Graça e Paz.
Que comunhão tem as trevas com a luz? O DT abandonou seu primeiro amor, atualmente não importa os meios para " atingir mais público" e vender mais produtos.
Jesus quando derrubou as barracas na porta do templo enfatizou que a casa de Deus não é local de vendilhões, mesmo que o que seja vendido fosse artigos para os cultos, na época era vendido pombas e animais para o sacrifício e troca de moedas para as ofertas, cremos que nos somos a casa de Deus e que Deus não habita em templo feitos por mãos de homens os “produto” vendidos hoje nas portas de muitos templo (CD, Livros e Bíblias, chaveiros etc.. também tem o pretexto de cultuar e adorar nosso Deus, mais os métodos são errados, estão convidando "Mamon" para fazer parte, alegando que sem dinheiro a obra para. Tenho certeza que Deus é o provedor e tanto o querer quanto o realizar vem do Senhor e não precisa nem aceita este tipo de negociação.

Sds

Georges disse...

Olá Peres! Que prazer finalmente ver um comentário seu aqui, hein? Vc está certo, Deus nunca precisou de recursos humanos para alcançar quem quer que fosse. Há "artistas gospel" que até gravam com pessoas "do mundo"; se for música secular, é outra história, como a Amy Grant que gravou com o Pete Cetera (ex-Chicago) em trilha sonora de filme (acho até que ganhou Oscar, sei lá). Mas dizer que parceria com incrédulo é "para Deus", aí sou totalmente contra. É fogo estranho. Que vá fazer música secular então, pra tocar na Antena 1, na Transamérica etc. Isso foi o que o Stryper fez nos anos 90: cansados de levar pedrada dos crentes por serem cabeludos, gravaram um CD só de rock e balada, músicas de boa qualidade, embora sem falar de Deus em nada. Tocaram no mundo todo; mas depois de um tempo, voltaram a gravar só música cristã. Apesar disso, não se misturaram com músicos incrédulos ou coisas do tipo. Volto a dizer: O PROBLEMA É A MISTURA, DEUS NÃO ACEITA!

Bezenex disse...

A mocinha do Diante do Trono se aloelhou perante a prefeito de Macaé RJ, em um "show", ele é o maaior macaumbeiro da região, a Aline Barros chama a Xuxa de minha rainha, agora a Globo está comprando a conciência de alguns com vultuosos contratos.Onde vamos parar? São sinais dos tempos é essa a minha consolação.

  © Blogger templates Modelo: Shiny by Ourblogtemplates.com 2008 - personalizado por Georges - que ralou pra caramba!

Voltar ao INÍCIO